Em 2010 Sapone e cols., redescobriram a Sensibilidade ao Glúten sem Doença Celíaca (SGSDC) que se caracteriza pela presença de sintomas intestinais e extra intestinais relacionados com a ingestão de alimentos contendo glúten em indivíduos que não sofrem de Doença Celíaca (DC) ou Alergia ao Trigo (AT). A partir deste novo relato um cada vez maior número de estudos têm sido publicados.
A DC é uma doença auto-imune causada por uma intolerância permanente ao glúten que afecta indivíduos geneticamente predispostos. O glúten é a principal proteína dos grãos de trigo, cevada e centeio. A fracção proteica do glúten solúvel em etanol, denominada de prolamina, é tóxica, sendo diferente em cada tipo de cereal: gliadina no trigo, secalina no centeio, hordeína na cevada e avenina na aveia.  São estas fracções tóxicas que provocam as alterações principalmente a nível intestinal.
A SGSDC caracteriza-se por sintomas que usualmente aparecem logo após a ingestão de glúten, desaparecem com a retirada do glúten da dieta e reaparecem nas próximas horas ou poucos dias subsequentes, após a sua reintrodução.
A manifestação clássica da SGSDC é uma combinação de sintomas similares aos observados na Síndrome do Intestino Irritável incluindo dor abdominal, flatulência, alterações do trânsito intestinal (diarreia ou obstipação), náuseas, vómitos, e manifestações sistémicas tais como, confusão mental, cefaleia, cansaço, dores musculares e nas articulações, dormência nos braços e pernas, cãibras, dermatite, depressão e anemia.
Assim sendo indivíduos com SGSDC devem realizar uma dieta isenta de glúten. Este pode ser substituído pelos seguintes alimentos e/ou suas farinhas: milho (farinha de milho, amido de milho, fubá), arroz (farinha de arroz), batata (fécula de batata), mandioca (farinha de mandioca, tapioca). Quinua e amaranto também são permitidos. Os rótulos de produtos industrializados devem ser sempre analisados para verificar que não existem vestígios desta proteína (é utilizada em molhos, charcutaria, refeições congeladas, entre outras).
Vários autores defendem também que a SGSDC pode não ser só causada pelo glúten mas também por hidratos de carbono fermentáveis e não absorvíveis no intestino delgado, em especial oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis, que irão causar desconforto abdominal.
Uma dieta isenta em glúten pode resultar numa baixa ingestão de fibra e determinados nutrientes essenciais. Assim é aconselhável consultar um Dietista/Nutricionista.
Dicas de uma Dietista. Sabor com saúde.
0
    0
    Carrinho de Compras
    Carrinho vazioRegressar à loja